Assim como as obras da Praça 9 de Julho não chegam ao fim e  as obras da Praça Raul Leme não deram praticamente nenhum aspecto de reforma ao local, a Prefeitura de Bragança Paulista, enfrenta também problemas nas obras de asfalto do bairro Lago do Moinho.

O assunto foi inclusive pauta de reunião  da Comissão de Finanças da Câmara Municipal durante a semana.

Os vereadores convidaram representante da empresa Rocca Construções e Empreendimentos, contratada para executar o serviço e o secretário Municipal de Obras para dar detalhes sobre o início do recapeamento, mas a empresa não compareceu à reunião.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Através de ofício, a empresa disse aos parlamentares que é de sua competência apenas informações técnicas sobre os projetos e indicou o Executivo para esclarecimentos sobre outros detalhes.

O vereador Mário B. Silva foi o primeiro a se pronunciar sobre o assunto e cobrou ação imediata da Prefeitura.

“Não é de hoje que mantenho uma postura de acompanhar a execução das obras, pois a qualidade do serviço executado pela mesma empresa em vias do bairro Hípica Jaguari é duvidável. Entendo que quando a Administração emite a ordem de serviço, a obra deve ser iniciada imediatamente e as reclamações dos moradores são frequentes, pois nada está sendo feito”, cobrou Mário B. Silva.

O secretário Municipal de Obras Paulo Armando afirmou que a última data informada pela empresa para o início das obras de recapeamento no Jardim lago do Moinho seria 30 de junho

O contrato com a empresa, entretanto, foi assinado em março, com direito a solenidade e tudo mais, no gabinete do prefeito Jesus Chedid, e tinha 4 meses de prazo para ser executado.

“Temos dois contratos em aberto com a Rocca Construções e Empreendimentos e vale destacar que os atrasos em ambos não são decorrentes de inércia do Poder Público. Fizemos diversas tentativas de conversas, mas diante da falta de respostas o Departamento Jurídico da Prefeitura foi acionado para efetuar a aplicação de multa e estudar a rescisão do contrato”, explicou o secretário.

A empresa tinha o prazo de quatro meses para a instalação das guias, sarjetas, adequação para a drenagem e por fim a pavimentação asfáltica das ruas dos Ipês, das Magnólias (parcial), das Cerejeiras (parcial) e das Gardências, contados a partir da data de emissão da ordem de serviço, o que não aconteceu.

Paulo Armando ressaltou durante o encontro, com os vereadoes, que a empresa pediu realinhamento de valores proposto e que não foi aceito.

As obras do Lago do Moinho foram divididas em três etapas.

Na primeira fase foram executados os serviço na Rua das Glicinias (parcial) e Rua das Papoulas (parcial). As obras foram realizadas pela empresa Projinste Construções Ltda e o investimento foi de R$ 640.819,92.

Na segunda fase foram contempladas as Rua do Cedro, Rua dos Manacás, Rua das Palmas, Rua dos Miosotis, Rua dos Lilás, Rua das Cerejeiras (parcial), Rua das Papoulas (parcial) e o investimento foi  de R$ 1.383.718,83.

Este é um dos serviços executados pela Rocca Construções e Empreendimentos Ltda que também deveria asfaltar as Rua das Cerejeiras (parcial), Rua dos Ipês, Rua das Magnólias (parcial) e Rua das Gardênias, com um investimento de R$ 685.409,94.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *