Um ônibus da empresa Nossa Senhora de Fátima, que faz a linha Parque dos Estados, via UPA Vila Davi, quebrou na tarde desta quarta-feira, 28, na Rua Primavera, no Bairro do Cruzeiro por volta das 15h30.

Trata-se de um ônibus semi-novo, amarelo, adquirido em 2017 pela empresa, em substituição a frota ainda mais antiga que vinha gerando diversas reclamações.

Os usuários tiveram que descer do coletivo e aguardar o socorro, feito por um outro ônibus. Por volta das 15h45, usuários informaram que o ônibus chegou para fazer o socorro.

Casos como este são constantes e geram reclamação dos usuários que aguardam manifestação da Prefeitura, quanto aumento da passagem.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Apesar do prefeito Jesus Chedid ter congelado através do decreto nº 2.423, de janeiro de 2017, os preços da passagem de ônibus, há uma semana a Prefeitura admitiu que está analisando solicitação de reajuste proposto pela empresa Nossa Senhora de Fátima,  concessionária do transporte público coletivo do município.

A empresa pediu  aumento da passagem para  R$4,8417.

A Secretaria de Mobilidade Urbana está analisando o pedido.

Atualmente o valor da passagem é de R$ 3,70. O último aumento aconteceu no dia 7 de fevereiro de 2016, na gestão de Fernão Dias quando a passagem subiu para R$ 3,70.  Na oportunidade a empresa pleiteava aumento para R$ 4,02. Até então a passagem custava R$ 3,40.

Quando assumiu a Prefeitura em 2013, Fernão Dias, encontrou o preço da passagem congelado pelo ex-prefeito João Afonso Sólis (Jango) desde julho de 2011. Na época a passagem custava R$ 2,80.

Segundo nota da Prefeitura, a administração está avaliando a possibilidade de aplicar o reajuste para determinadas categorias e avalia a possibilidade de fazer algo semelhante as cidades de São José dos Campos e Jacareí.

Nestas cidades, as Prefeituras congelaram os valores das passagens para os usuários e aumentaram o valor apenas para o vale transporte. Em Jacareí, o preço da passagem subiu de R$ 4,10 para R$ 4,70 apenas para empresas. Para isto, a Prefeitura concederá isenção de Impostos Sobre Serviços (ISS) para a empresa.

Em São José, o aumento foi de R$ 0,60 para as empresas que compram o vale transporte. Os outros usuários tiveram o valor da passagem mantido em R$ 4,10.

Em Bragança Paulista, segundo dados divulgados pela Prefeitura, há uma demanda média de 441.800 passageiros/mês, assim distribuídos:

– Vale Transporte: 37,37%
– Escolar: 12,71%
– Comum: 6,55%
– Dinheiro: 25,23%
– Gratuidade: 12,27%
– Integração: 5,87%

 

 

 

Deixe uma resposta