Parte do Porkarias será transformado em açougue

Enquanto artistas, produtores musicais, técnicos de som estão tendo que inovar a cada dia, com eventos digitais ou para pequenos públicos, como bares e hotéis, as casas de shows e baladas, desde março estão proibidas de funcionar em Bragança Paulista, gerando prejuízos aos seus proprietários e uma perda significativa de ganhos, para os trabalhadores informais.

Com as dificuldades financeiras, a balada mais conhecida da cidade, o “No Porks”, terá sua capacidade reduzida em um terço. O espaço será transformado em um açougue e locado.

A informação foi confirmada ao Em Pauta por um dos responsáveis pela casa noturna, o Pepeta, que garantiu que o “No Porks” não fechará as portas. “Estamos em reforma, alugamos um terço da casa, mas dois terços continuará o Porkarias”, garantiu.

Outra casa noturna que aguarda a liberação para funcionar é o Caboose. Segundo Junior Maravilha, promoter do local, a balada não encerrou suas atividades e aguarda quando puderem voltar a receber clientes.

Enquanto estabelecimentos devidamente regularizados não podem funcionar, tem sido recorrente a aglomeração de jovens em ruas e porta de bares por exemplo, conforme flagrou o Em Pauta na última sexta-feira.

Bragança Paulista tem 3988 casos confirmados de COVID-19, desde o início da pandemia e tem 2392 pacientes recuperados. Município tem 506 pacientes que esperam os resultados dos exames.

INFORME-SE

Para ficar sempre por dentro das últimas informações sobre o coronavírus em Bragança Paulista, Atibaia e região, aliás é fácil. Acesse o link: https://bragancaempauta.com.br/tag/coronavirus/

Quer receber notícias de Bragança Paulista, bem como região no celular? É só clicar aqui:
WhatsApp do Bragança Em Pauta

 

Deixe uma resposta