acidente condomínio de luxo

A Polícia Civil continua investigando o acidente que teve como vítima fatal a jovem de 18 anos, Thaís Marmo Novak. O acidente aconteceu no sábado, 22 e a jovem morreu no domingo, 23.  A Missa de 7º dia de falecimento de Thais Marmo está marcada para este sábado, 29. A missa acontecerá às 19 horas no Mosteiro de São Bento, na Rua do Observatório 138 na cidade de Vinhedo.

O acidente

O acidente aconteceu por volta das 14h20 no interior do condomínio de luxo Quinta da Baroneza, em Bragança Paulista. Era o piloto Luca de Paula Seripieri, de 19 anos, que dirigia o  Mini Cooper que colidiu contra uma árvore. Ele é filho do empresário José Seripieri Filho, fundador e acionista da Qualicorp administradora de planos de saúde. A polícia investiga porque o garoto perdeu o controle do carro, que colidiu contra a árvore.

O piloto da categoria GT3 também ficou ferido no acidente, assim como outros três vítimas. Todos foram socorridos primeiramente à hospitais da região e posteriormente transferidos de helicóptero para o Hospital Sírio Libanês.

Local do acidente não foi preservado

Além da gravidade do acidente e da polícia apurar a causa, chamou atenção não só da imprensa em Bragança Paulista mas da imprensa nacional o fato do caso ter sido registrado somente na noite de sábado, 22. O registro da ocorrência foi feitos horas depois do acidente. O carro já tinha inclusive sido recolhido ao guincho e o local limpo.

Moradores do condomínio de luxo, inclusive, procuraram a reportagem e informaram que a limpeza foi feita rapidamente. Chamou atenção dos moradores o fato da Polícia Científica não comparecer ao local para realizar perícia.

O caso foi registrado no 1º DP pelo delegado Sandro Montanari e não no Plantão Policial, como acontece com todos os acidentes e ocorrências no final de semana em Bragança Paulista.

O Bragança Em Pauta questionou a  Secretaria de Segurança Pública  (SSP) porque o local do acidente não foi preservado até a chegada da polícia.  Questionamos também porque a ocorrência foi registrada no 1º DP e não no Plantão Policial e como está o andamento das investigações.

Em nota, a SSP informou que  caso é investigado por meio de inquérito policial instaurado pelo 1º DP de Bragança Paulista,, ao qual o Plantão Policial, pertence.  Ainda de acordo com a nota, testemunhas são ouvidas e a autoridade policial aguarda a conclusão dos laudos.  A unidade também apura as circunstâncias referente à preservação do local dos fatos.

O acidente teve repercussão nacional e passada uma semana do mesmo há ainda muitos pontos a serem esclarecidos. O condomínio para evitar que moradores abusem da velocidade no seu interior tem radares próprios. A velocidade máxima permitida é de 30 km/h. E quem desobedece paga multa de R$ 2 mil.

Nota da família Seripieri

Em virtude da reportagem publicada pelo Bragança Em Pauta, a família de Luca Seripieri divulgou uma nota oficial. Na nota, os advogados da família, representados por Flávia Rahal esclareceram que:

“O Corpo de Bombeiros – Polícia Militar do Estado de São Paulo foi acionado e chegou ao local imediatamente depois do acidente. No decorrer da tarde e noite do dia 22, a preocupação da família Seripieri foi com a prestação de socorro às vítimas e suas famílias. A última remoção de ferido para o Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, foi finalizada na madrugada do dia 23. O veículo foi liberado pelo Corpo de Bombeiros – Polícia Militar do Estado de São Paulo duas horas depois do acidente e só foi retirado do local da colisão cinco horas após a tragédia”.

Além disso, ainda em nota a família Seripieri informa que “Depois de informada da liberação do veículo pelas autoridades competentes, a direção do condomínio Quinta da Baroneza pediu a remoção do carro, que já foi periciado pela Polícia Civil”.

 

 

Deixe uma resposta