aumento dos servidores não é votado

Por Filipe Granado

Na manhã de terça-feira, 31, a Câmara Municipal de Bragança Paulista realizou sessão extraordinária, em regime de urgência para votar aumento de 4 % para os servidores municipais

As sessões ordinárias foram suspensas por causa do combate do coronavírus e por isto a necessidade de sessão extraordinária.

Além do aumento, seria votado ainda o reajuste do o vale alimentação dos funcionários da Prefeitura para R$ 550,00.

Por se tratar de ano eleitoral, o projeto deveria ser votado agora, para que pudesse entrar em vigor.

A sessão teve início, mas não pode colocar o projeto em votação, por falta de quórum.

Estavam presentes apenas os vereadores Claudio Moreno, Ditinho Bueno do Asilo, João Carlos Carvalho, José Gabriel, Marcolino (que presidiu a sessão), Mario B. Silva, Natanael Ananias e Quique Brown.

Se ausentaram: Antônio Bugalu, Basílio Zecchini, Beth Chedid, Dr. Claudio, Fabiana Alessandri, Marcus Valle, Moufid Doher, Paulo Mário, Rita Leme, Sidiney Guedes e Tião do Fórum. A maioria destes, com mais de 60 anos, portanto, pertencentes ao grupo de risco que devem ficar em casa durante a pandemia.

O vereador Basílio Zecchini encontra-se em quarentena por ter tido contato com o prefeito de Atibaia, Saulo Pedroso, que testou positivo para Covid-19.

A presidente do Legislativo, Beth Chedid, informou à reportagem do Em Pauta que “como não tivemos quórum, estamos, nesse ínterim estamos nos adequando para uma votação virtual se for necessária. ”

Para que o aumento de 4% aos servidores possa entrar em vigor (conforme o Projeto), ele deve ser votado até o dia 7 de abril.

Quer receber notícias pelo celular acesse: https://chat.whatsapp.com/CxVBfj7gj2X0nPqzfJbP1v

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta