O prédio onde hoje funciona a Secretaria Municipal do Meio Ambiente, que é alugado para o município, há mais de uma década, está sendo reformado, mas qual o destino que a Administração Pública dará ao mesmo, ainda é incerto.

No dia 13 de maio publicamos em nossa página do facebook uma foto com a seguinte legenda:

“Se a moda pega…
Secretaria de Meio Ambiente reduz expediente por causa de manutenção do prédio. Cartaz indica que por causa de manutenção atendimento ao público acontece somente das 9h às 12h.”

1936101_890217747774156_3332889341381282874_nDurante a semana a redução do atendimento ao público para o período da manhã, das 9h as 12h, ganhou repercussão, devido a redução de atendimento ao público.

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente explicou que as obras no telhado justificam a redução do atendimento ao público em caráter excepcional, em virtude dos prejuízos causados na rotina do trabalho diário. Quem necessitar de um atendimento fora o período da manhã deve

Ainda segundo a secretaria, mesmo com o atendimento reduzido ao público, os funcionários do Meio Ambiente continuam cumprindo 8 horas de trabalho integralmente.  A previsão é que a reforma termine no final do mês de maio.

 A SMMA informa ainda que os funcionários estão aproveitando o horário reduzido de atendimento ao público para preparar a mudança de endereço da secretaria para o Jardim Público, já que isto implica na separação e organização de todos os arquivos, documentos, equipamentos, entre outros.

A mudança também está prevista para o próximo mês.

A pergunta que fica é: se vai ocorrer a mudança do prédio, que é alugado, será realmente que a reforma era tão necessária e urgente?

A Prefeitura informou que ainda encontra-se em estudos como o prédio será ocupado. Uma das possibilidades, segundo o apurado pela reportagem seria a mudança para o local de um almoxarifado da Secretaria Municipal de Educação.

Enquanto o telhado de um prédio alugado, que ainda não se sabe o destino é reformado, funcionários e usuários do Posto de Saúde do Lavapés continuam aguardando melhorias no telhado da unidade de saúde desde o início do ano, quando o piso superior foi interditado por causa das fortes chuvas.