Skip to content

Prefeito e secretária endurecem discursos por causa da COVID-19

reabertura do comércio

O prefeito de Bragança Paulista, Jesus Chedid e a secretária de Saúde, Marina de Fátima Oliveira, endureceram seus discursos referentes ao coronavírus. O endurecimento aconteceu dias depois deles mesmos anunciarem que a partir do dia 1º de junho, acontecerá a flexibilização do comércio.

Jesus Chedid subiu o tom na sexta-feira, 22. “O inimigo é invisível. Ele vem a qualquer momento. Nós temos experiência no mundo inteiro. O mundo está ensinando para gente os cuidados que temos que tomar para evitar. Os cuidados estão ai claros. Então a população, precisa entender que as administrações, inclusive a nossa em Bragança, não está exigindo nada demais”, disse o prefeito.

Uso de máscaras

Ele acrescentou que a Prefeitura não só recomendou o uso de máscara mas exige o uso de máscara em todo o município e que não quer, mas se for preciso, irá aplicar multas.  “Temos que proteger a saúde da população. Se a pessoa não quer cuidar da saúde dele mesmo, ao menos respeite o próximo”, pediu Jesus Chedid.

O prefeito disse ainda que a Prefeitura continuará distribuindo máscaras, álcool gel e água sanitária e apelou para que a população faça sua parte.

“Nós não queremos fechar o Lago do Taboão, que é uma maravilha. Mas vai chegar um ponto, daqui uns dias que nós temos que fechar porque o pessoal pensa que está em férias. É gente fazendo piquenique no final de semana”, disse.

Chedid pediu respeito ao próximo e disse que cabe ao comerciante, dar exemplo e  exigir que seus funcionários e clientes usem máscaras. “Precisamos multar? Temos que começar a fechar os comércios? Nós não queremos isto, mas precisa ter conscientização”, disse.

Flexibilização do comércio

O prefeito ressaltou que pretende abrir o comércio a partir do dia 1º de junho mas que é preciso trabalhar, mas é preciso respeitar as normas pelo decreto. “Nós estamos abrindo confiando que a população bragantina vai respeitar o que o mundo está nos ensinando”, disse Chedid

Na sexta-feira, 22, Bragança registrou apenas 41% de índice de isolamento social. O ideal para evitar o colapso no sistema de saúde segundo especialistas é de 70%,

No sábado, 23, o índice foi 46% e no domingo, 24, de 52% mas na segunda-feira, 25, mesmo com o feriado caiu para 47% de isolamento.

Em seu pronunciamento pela manhã, a secretária Marina de Fátima Oliveira disse que pessoas que tem doenças crônicas não devem sair. O mesmo vale para idosos e crianças. Ela disse que se a população não se comportar e os números tiverem uma curva muito acentuada, será necessário dar um passo atrás novamente. “Portanto, está nas mãos de toda a população bragantina a reabertura das atividades. Se nós não comportarmos de modo a frear a velocidade, nós teremos que retroagir”, disse.

Ela pediu ainda para que quem está caminhando no entorno do Lago do Taboão pare. “Você acha que porque tem 25 anos, 30 não vai se contaminar? Vai sim. Você pode é não ter agravamento por causa da sua imunidade estar ótima, mas você pode transmitir para a sua mãe ou seu pai, seu avô, pessoas que você ama”, disse ela, lembrando que a doença foi fatal para 11 famílias de Bragança Paulista.

PERFIL DOS PACIENTES

Dos 185 pacientes positivos, 112 são considerados recuperados e cinco estão internados.

Além disso, do total, 95 são mulheres e 90 são homens. Dez pacientes são crianças e têm menos de 10 anos, outros 10, aliás, tem entre 13 e 20 anos. Já entre os idosos, com 60 anos ou mais, testaram positivo para COVID-19, um total de 32 pessoas, sendo que 7 morreram.

O Jardim Águas Claras é o bairro com maior número de casos de COVID-19 confirmados. São 11 casos confirmados no bairro. O segundo lugar é dividido pela Planejada 2 e Guaripocaba, com 7 casos cada bairro.

Foram descartados até o momento 212 casos e 16 seguem em investigação. Destes 16 casos em investigação, sete estão internados, sendo uma mulher de 55 anos internada na UTI da Santa Casa. Outros seis pacientes estão em leitos clínicos.

Ao todo, o município tem 12 pacientes internados com suspeita ou confirmação da doença. O número se mantém o mesmo do dia anterior, porém, vale lembrar que um paciente morreu, ou seja, houve mais uma internação de um dia para o outro.

Quando o assunto são leitos de UTI SUS os mesmos estão 100% ocupados na Santa Casa e 86% ocupados no Hospital Universitários (HUSF). Outros 20 leitos devem ser abertos nos próximos dias, sendo 10 no HUSF e 10 no Hospital Bragantino.

INFORME-SE

Para ficar sempre por dentro das últimas informações sobre o coronavírus em Bragança Paulista, Atibaia e região acesse: https://bragancaempauta.com.br/tag/coronavirus/

Quer receber notícias pelo celular acesse: https://chat.whatsapp.com/EGKvaEp41fQ5OhAEyLUA2u

 

 

 

Deixe uma resposta

© 2015-2020 Jornal Bragança Em Pauta - Todos direitos reservados