Na tarde desta segunda-feira, dia 19, funcionários da Associação Brasileira de Beneficência Comunitária (ABBC) que atuam nas unidades de saúde foram até a sede da entidade, no centro com o objetivo de saber quando receberão os salários que deveriam ter sido pagos no quinto dia útil de junho.

Os funcionários, das mais diversas categorias: administrativo, técnicos de enfermagem, médicos, educadores físicos, psicólogos, entre outros, buscavam por uma resposta que não tiveram.

Eles foram recebidos na ABBC porém, nenhuma data com o pagamento foi informada.

Assim como na nota, recentemente divulgada pela própria entidade, representantes da ABBC voltaram a dizer na reunião que como se tratava de pagamento referente a maio, a Prefeitura de Bragança Paulista não precisava exigir nova Certidão Negativa de Débitos (CND), pois a que possuíam era válida até o dia 31 de maio.

Insatisfeitos com a situação, sem dinheiro para pagar as contas do mês, como aluguel, escola dos filhos e até mesmo sem dinheiro para colocar gasolina para ir trabalhar, os funcionários se dirigiram na sequência para o gabinete do prefeito Jesus Chedid.

Mesmo sem hora marcada, o prefeito atendeu os funcionários juntamente com parte de sua equipe de governo.

Na oportunidade, tanto o prefeito como a secretária de Saúde, Marina de Fátima Oliveira, ressaltaram que a Prefeitura tem dinheiro para pagar a ABBC em caixa e que o pagamento não foi feito, por causa da falta do documento.

O prefeito e a secretária, demonstraram também preocupação com o término dos contratos com a entidade, marcados para o final de julho e final de setembro pois temem que a entidade não pague os direitos trabalhistas dos funcionários.

Jesus Chedid e Mariana, disseram que já está em andamento a licitação para contratação de nova organização social para gerenciar as unidades de saúde do município.

O prefeito anunciou que determinou que seus secretários de Planejamento, Assuntos Jurídicos e Finanças busquem uma solução jurídica para que, quem sabe, a Prefeitura possa pagar diretamente os funcionários.

“Estamos procurando jurisprudência e buscando alternativas legais para que isto possa ser feito. Estamos consultando o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e a Receita Federal em  Brasília e assim que isto foi feito comunicaremos o prefeito”, disse o secretário de Planejamento Marcelo Alexandre Soares da Silva.

Na visão do prefeito Jesus Chedid caso a Prefeitura consiga uma forma jurídica de efetuar o pagamento direto aos funcionários vai ser melhor.

“Não estou prometendo nada, estou dizendo que estamos providenciando e se nós conseguirmos isto é uma vitória para todo mundo. (…) Se eu pago para eles agora, eles podem pagar vocês e usar o resto para pagar outras coisas. Como é que fica o mês que vem? Como é que fica o acerto de contas?”, disse o prefeito Jesus Chedid.

Na oportunidade, o prefeito Jesus Chedid acrescentou que tem uma reunião na quarta-feira, as 14h40 com a diretoria da ABBC. Ele convidou os funcionários para que formem uma comissão para acompanhar as tratativas com a entidade e participem do encontro.