O novo prefeito de Piracaia, Silvino Cintra, reuniu os funcionários e imprensa na noite de quinta-feira, dia 5, na
Câmara Municipal, para apresentar a realidade financeira da cidade e medidas para contenção de despesas.

Segundo o prefeito, o município tem dívidas que chegam a marca de R$ 9,3 milhões. Além disso, a folha a ser paga em janeiro é de pouco mais de R$ 2,2 milhões e no caixa da prefeitura tem R$ 1,5 mi, vindos da repatriação e de outras fontes. O prefeito se comprometeu a pagar os salários até o dia 11 de janeiro.

Silvino também comentou que irá valorizar os funcionários públicos, revisar o estatuto, estudar o plano de carreira, melhorar condições de trabalho e integrar departamentos aprimorando a comunicação.

“A minha prioridade é a folha de pagamento. Não farei nenhuma negociação sem antes pagar os funcionários”, afirmou.

O prefeito de Piracaia,  salientou que é preciso resgatar a credibilidade da prefeitura e recuperar o potencial de compra por meio de uma política fiscal para equilibrar as contas.

“Vamos estruturar os investimentos para aumento de receita e para gerar perspectivas futuras”.

Ele disse ainda que o seu gabinete e do vice-prefeito, André Rogério, estão abertos a todos e conto com a colaboração dos funcionários”.

DÍVIDAS E CONTENÇÃO DE GASTOS

A maior dívida da Prefeitura de Piracaia soma R$ 2,5 milhões e é com a empresa de coleta de lixo e varrição e rua, serviço interrompido na gestão anterior.

A administração já se reuniu com a empresa para efetuar a negociação da dívida e firmaram o compromisso da volta da limpeza o mais rápido possível.

Além disso, há dívidas como o parcelamento do Piraprev (Instituto de Previdência dos Servidores Públicos),
iluminação pública, transporte escolar, postos de combustível, entre outras.

Para conter os gastos Silvino reiterou que irá tomar medidas drásticas como realizar redução das despesas de custeio, horas extras, controle rigoroso de linhas telefônicas, redução do consumo de energia de luz e água, controle da aquisição de materiais de gabinete, entre outros.

Além do decreto, Silvino informou que fará a redução dos cargos comissionados de 27 para 14, o que irá gerar uma
economia de R$ 3 milhões no mandato.  Ele também fará a redução dos salários de alguns assessores.