Os comerciantes da região da Praça Nove de Julho,  em Bragança Paulista estiveram no gabinete do prefeito Jesus Chedid para tratar sobre  obras que visam a urbanização e readequação da malha viária no local, a fim de sanar algumas dúvidas sobre o projeto, segundo a Prefeitura,  pois estavam preocupados que as novas intervenções pudessem prejudicar as atividades comerciais.

Na oportunidade, o Secretário de Mobilidade Urbana, Manoel Botelho, usou a planta do projeto para explicar visualmente aos interessados o que estava previsto para o local e os comerciantes fizeram algumas sugestões ao Executivo.

Há mais de um uma década administrações vem tentando reformar a praça, com verbas do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias (DADETUR). Licitações foram paralisadas, foram discutidas questões ambientais por causa do corte de árvores e até mesmo questões históricas por causa da necessidade de remoção da Maria Fumaça, que existe no local e também pelo fato de existir na Praça o Monumento Constitucionalistas, que é tombado.

O projeto já havia sido inclusive apresentado aos comerciantes e alterado após os pedidos dos mesmos, por administrações anteriores, chegando inclusive a passar pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat) de Bragança Paulista.

Diversas foram as notícias publicadas por toda a mídia bragantina sobre o projeto que tem como objetivo, desafogar o trânsito na região, principalmente nos horários de pico e às sextas-feiras e domingo, quando aumentar o tráfego no local por causa das pessoas que vão para o Circuito das Águas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



O Secretário Municipal de Mobilidade Urbana, Manoel Marcos Botelho, explicou durante a reunião que a ideia é transformar  a Avenida dos Imigrante “efetivamente numa via rápida e eliminar todo gargalo de trânsito causado por aquela rotatória da praça”.

A preocupação dos comerciantes é com relação a construção de um boulevard, na pista onde hoje segue o fluxo sentido Lago do Taboão/Lavapés.

Durante a reunião, segundo a Prefeitura, ficou definido que será feira a expansão da área de estacionamento Zona Azul na praça e aumento da faixa de rolagem no viário que passa em frente aos estabelecimentos.

O novo projeto, já com as alterações propostas foi apresentado aos comerciantes na última quarta-feira, dia 24.

 

Deixe uma resposta