Mauro Aparecido de Lucas, mais conhecido como Oceania. faleceu na tarde de sexta-feira, dia 10, no Hospital Universitário São Francisco (HUSF).

O seu sepultamento está marcado para este sábado, dia 11, as 13h30.

Oceania ficou internado durante dez dias na Santa Casa de Bragança Paulista, mas depois da alta voltou a sentir-se mal e foi levado ao HUSF, onde morreu.

O ex-jogador do Bragantino e do Juventus, colecionava marcas de cigarros e dentro de sua carteira continha o raríssimo Oceania, da empresa Sudan Ovais, e daí veio o seu apelido.

Sua carreira começou aos 14 anos como goleiro no Ferroviários. Aos 16 anos, ele realizou um teste e foi aprovado no Bragantino.

Ele ficou conhecido  quando defendeu um pênalti de Djalma Santos, da Portuguesa. A Lusa havia retornado de uma excursão invicta pela Europa e a partida terminou em 0 x 0 após a defesa do pênalti.

Oceania, também passou pelo Juventus da Mooca e foi vestido a camisa do Moleque Travesso que no  dia 16 de março de 1955,  contra o São Bento, de São Caetano do Sul, marcou um gol, aos quatro minutos do segundo tempo.

Depois de fazer uma ótima defesa, ele recompôs seu setor rapidamente e chutou forte. Com o vento, a bola ganhou velocidade, encobriu o goleiro do adversário e foi para o gol.

Ele é considerado o primeiro goleiro a marcar um gol.