O Fundação Procon de São Paulo autuou mais de 330 estabelecimentos no interior e na Capital durante a Operação Dia das Crianças, que foi realizada entre os dias 30 de setembro e 6 de outubro.

O órgão vinculado a Secretaria da Justiça e Defesa da Cidadania, por meio dos seus Núcleos Regionais e Procons municipais conveniados, autuou 148 dos 457 (32%) estabelecimentos fiscalizados em 20 cidades do interior e litoral.

A falta de informação do preço a vista foi a irregularidade mais encontrada, com 62 ocorrências (13%), seguida da inadequação da informação de preço (falta clareza, ostensividade, precisão), com 35 (7%).

Foram visitados estabelecimentos em várias cidades das regiões de Bauru, Campinas, São José do Rio Preto, Baixada Santista, Presidente Prudente, Ribeirão Preto e São José dos Campos.

Na capital

Já na capital, dos 187 estabelecimentos visitados, 70 apresentaram irregularidades (37,43 % do total vistoriado).

A maior parte dos casos está relacionado a problemas na apresentação dos preços das mercadorias.

Cerca de  36% dos estabelecimentos vistoriados apresentaram problemas que vão desde produtos sem preços, uso de códigos sem clareza, precisão e ostensividade e, também, dois preços para o mesmo produto, entre outros.

A segunda principal irregularidade foi a validade dos produtos: em 18,6% das lojas foram encontradas mercadorias com a validade vencida, apagada, borrada, sem validade ou de forma ilegível/coberta.