Por Rafael Zenorini

Oi! Meu nome é Rafael Zenorini e sou empreendedor em tecnologia, comunicação e inovação social. Nasci em Bragança Paulista e sempre tive a sensação de que aqui nascem e crescem grandes talentos em diversas áreas. Você sente isso também?  Aliás, você sabe porque o Museu do Telefone existe na nossa cidade? Tem relação com pioneirismo… E eu conto na próximo coluna. 🙂

Essa é a primeira de uma série de colunas que tem como objetivo dar luz a quem fez e faz por Bragança. Vamos falar sobre empreendedores e empreendedoras de diferentes segmentos, diferentes estilos, idades, jornadas, para que aos poucos possamos nos tornar conhecedores do nosso ecossistema econômico e social. Sempre teremos um convidado ou convidada, contando um pouco da sua trajetória e aos poucos vamos (re) construindo a nossa história. Que tal?

E o primeiro entrevistado é o Guilherme Menin, sócio-fundador da Chocolatti Nicolatti, aquele simpático bistrô e café no final da José Domingues. Confira como foi a entrevista:

Rafa: Para começar, nos conte um pouquinho sobre vocês…

Guilherme: Vamos lá! Tenho 29 anos, me formei em Propaganda e Marketing no Mackenzie em São Paulo. Na época da faculdade fiz um estágio em uma empresa que fazia produção de estandes para feiras e eventos. Quando eu me formei, em 2009, meu desejo era voltar para Bragança. Nesse momento, fui ajudar minha mãe, Gisela Nicolatti, que já produzia chocolates desde 1991 em casa.

Rafa: E como a Chocolatti Nicolatti foi fundada? Como vocês chegaram nesse sucesso que é hoje?

Guilherme: A nossa  vontade era expandir o negócio. Sendo assim, a Páscoa de 2010 foi a última produzida na parte inferior da nossa residência. Fomo atrás de um imóvel, pesquisamos sobre marcas, modelos parecidos em outras cidades e assim a Chocolatti Nicolatti foi inaugurada em 11 de abril de 2011, com o nosso famoso carro-chefe: o pão de mel.

Aos poucos fomos implementando outras coisas: salgado, cafézinho, contratamos uma consultoria para montar o nosso cardápio e então nos tornamos um café com uma loja de chocolates.

Como o nosso negócio mudou do dia para a noite, eu fui fazer um curso de chefe de cozinha para poder estar mais preparado para o que estava por vir e hoje 99% do cardápio sou eu mesmo que elaboro.

E hoje eu sou um cara muito antenado nas tendências do que está rolando. Gosto muito de trazer novidades e foi assim que surgiu o prato da semana. Até hoje não repetimos nem um prato e tem pessoas que são fãs de carteirinha. Para mim, é muito importante que as pessoas estejam lá sempre.

Rafa: E quais são os planos para o futuro?

Guilherme: O bistrô e a alimentação demandam muito atenção e nesse processo o chocolate foi ficando um pouco de escanteio. Agora que estamos mais estabilizados nessa parte, vamos voltar a focar totalmente nos chocolates. Estamos criando uma identidade visual nova, partindo do nosso já conhecido pão de mel e as trufas. A princípio não pensamos em franquia, apesar de muitos acharem pelo estilo da loja que somos uma franquia. A proposta é criar uma rede de distribuição dos nossos chocolates, principalmente em lugares que tenham relação com a nossa marca… Quem sabe futuramente ter uma loja em outra cidade… Temos muita demanda de Atibaia, por exemplo.

No entanto, o nosso cuidado com os clientes e com a marca não pode ser maior do que a nossa vontade de crescer.

Jovem e cheio de energia, é impressionante ver a clareza como Guilherme toca seu negócio.

Valeu pelo papo, Gui. 🙂

E para quem quiser fazer os pedidos da páscoa para a Chocolatti Nicolatti e conhecer as novidades:

Rua José Domingues, 768 – Taboão
Bragança Paulista – SP  /  Brasil
CEP 12900-000
11 2277-4589

Facebook: https://www.facebook.com/choconicolatti/

Instagram:  https://www.instagram.com/chocolattinicolatti/

E até já…

Escreva para nós e nos conte quem você gostaria de ver sendo entrevistado na nossa coluna. [email protected]