Lula lá…

Impossível para quem gosta de política e jingles de campanhas eleitorais, não lembrar ao falar de Lula da campanha de 1989 e o jingle “Lula lá…”

E eu, quando o assunto é política, sempre me pego cantarolando inconscientemente alguns jingles, e entre eles o: “Lula lá…Brilha uma estrela, Lula lá, cresce a esperança, Lula lá, o Brasil criança…”

Nesta manhã, entretanto, ao ouvir a notícia de que Lula assumirá mesmo um cargo de ministro, lembrei do jingle e cantei um “Lula lá ….” com um nó tão grande na garganta.

O que durante anos foi um canto de esperança para muitos brasileiros agora é um canto de revolta!  Me sinto decepcionada.  Sinto como se o Lula me chamasse de idiota.

Sinto também como se ele chamasse de idiota todos os brasileiros, principalmente, os mais humildes, que um dia acreditaram na sua trajetória, na história de um homem simples, que do pau-de-arara chegou a presidência da república e tinha como objetivo melhorar a vida de milhares de brasileiros.

Não vou aqui negar os avanços sociais que aconteceram em seu governo.  Não tem como fechar os olhos para as milhares de habitações construídas, para as milhares de pessoas que entraram em uma universidade ou para todos que saíram da linha da pobreza.

Só que não dá também para fechar os olhos para o aumento dos preços no supermercado, das taxas de desemprego assustadoras, da saúde caótica e da corrupção cujo dinheiro poderia estar justamente beneficiando os mais necessitados.

Confesso que nos últimos dias me controlei e muito para tentar não me manifestar sobre a crise política. Não queria me expor porque acho que tem passado dos limites os julgamentos nas redes sociais.

Não dá para ser taxado de coxinha porque foi no protesto ou de esquerdopata porque não foi.  Eu não fui e nem por isto defendo o PT, a Dilma, o Lula. Ao contrário. Se são culpados, e eu acredito por todos os indícios, que são, que sejam julgados e punidos.

E antes que me chamem de coxinha, o mesmo tem que acontecer com Aécio, Serra, Alckmin ou quem quer que seja, da sigla partidária que for, que esteja envolvido com corrupção. Quero vê-los presos. Atrás de grades como outros criminosos.

Não quero vê-los fazendo delações premiadas em troca de benefícios, sendo liberados para permanecer em prisão domiciliar, etc …

Estas manobras me enojam.

Mas, voltando ao assunto, de coxinhas e esquerdopatas, tenho um pedido: vamos parar com esta história de querer dividir o Brasil em petistas e PSDbistas?

O Brasil é muito mais do que estes dois partidos.  Enquanto ficamos brigando nas redes sociais, será que não dá para perceber que eles todos continuam dando risada da gente e pior, que o PMDB assiste de camarote a tudo isto.

Com quantas pessoas você parou de falar nos últimos dias por causa destas discussões?

Não vale a pena.

Eu sou da opinião que política, futebol e religião se discute sim. Mas desde que acima da discussão esteja o respeito mútuo.

Então, como a opinião é de cada um. Peço que respeitem a minha.

A nomeação de Lula como ministro me deixou irada, como acredito que irritou a milhões de brasileiros.

Só trouxe à tona ainda mais a sensação de que política neste país não é levada a sério, que no jogo partidário vale tudo e que neste caso, o que menos importa é o Brasil e os brasileiros.

A nomeação de Lula, é uma afronta a democracia, é uma afronta ao povo brasileiro e, no meu ponto de vista, é o suicídio do Partido dos Trabalhadores.

Por questão de dignidade e honra, Lula, que afirma ser inocente, não deveria assumir este cargo em um momento tão conturbado como este.

Não deveria manchar a sua história.  Ele que veio de uma família de origem humilde e conseguiu ser presidente desta nação por duas vezes, não deveria escrever na sua história um capitulo triste como este. De alguém, que para ter garantias privilegiadas, assume um cargo.

Ao ouvir a nomeação de Lula parecia que estava ouvindo: “Viva a lei de Gerson. Viva o jeitinho brasileiro”.

Senhor Luiz Inácio Lula da Silva o senhor não precisa disto!

Acredito que como eu muitos brasileiros não querem que este país, seja conhecido apenas como pais do futebol, do Carnaval e do jeitinho.  Somos muito mais que isto.

Se é para dar um jeitinho, senhor Lula, que seja no desemprego e na inflação crescentes.

Sua nomeação, com certeza, deixa o cenário político e financeiro ainda mais instável e deve só piorar tudo isto.

Em ano de eleição municipal, com uma administração do PT à frente da administração municipal e adversários babando para retornar ao poder depois de 12 anos, a crise em Bragança só piora.

Não sabemos que rumo o pais pode tomar. Não sabemos que rumo a cidade vai tomar.  Termino este texto, esperando que assim como o bordão que o Lula usou em 2002, em sua campanha vitoriosa que “a esperança vença o medo”.

Será que a esperança vai conseguir vencer o medo?

Mas hoje, infelizmente, o que tenho é muito medo do que acontecerá com nosso país e nossa cidade, sorte que a esperança é sempre a última que morre e eu sou brasileira e não desisto nunca.