Um estudante, de 30 anos, residente no Jardim do Lago, em Bragança Paulista, foi preso na manhã desta terça-feira, 30. Ele é acusado de fazer ameaças à estudantes na Universidade São Francisco (USF).

A prisão não foi efetuada por causa das ameaças e sim por que o rapaz possuía munição de revólver calibre .357, lunetas, algemas e mira laser, objetos de uso restrito em sua residência.



Em entrevista ao jornal Bragança Em Pauta, o delegado Wagner Luiz Modesto, titular da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (DISE) recebeu por volta das 11h informações que um estudante estava ameaçando outros na universidade.

A reportagem do jornal Bragança Em Pauta, recebeu na noite anterior, por WhatsApp informações de que estudantes estavam com medo de ir às aulas porque desde o dia 19, um rapaz vinha sendo visto nas dependências da universidade ameaçando alunos.

Quando a equipe da DISE chegou ao local, a Guarda Civil Municipal, que também tomou conhecimento do caso, pelas redes sociais,  já tinha abordado o estudante e com ele encontrado uma pistola de air soft, além de canivetes e um bastão de metal.

O rapaz permitiu que os policiais fizessem buscas em sua residência. No local foram encontradas diversas armas de brinquedo (air soft), tanto de cano longo como de cano curto. Havia cerca de 10 armas, entre pistola, fuzil, carabinas.

Também foi encontrado no local uma carteira com brasão da aeronáutica, um taco de beisebol com arame farpado, bastões retráteis, capas de colete.

Estas armas, de air soft, segundo o delegado, são autorizadas no Brasil, porém, devem ter uma ponta laranja. justamente para diferenciá-las de armas de verdade e que todas as armas do estudante estavam sem esta ponta laranja.

O estudante foi preso com base no estatuto do desarmamento por causa da munição e da mira laser.

Em nota, a Universidade São Francisco disse que como se trata de aluno da instituição, foi aberta uma sindicância e o acesso desta pessoa as dependências do câmpus está proibida.

“A USF adotou as medidas necessárias, inclusive externas, para garantir a integridade e segurança de todos os discentes, docentes, funcionários e demais pessoas que frequentem o câmpus. As aulas e outras atividades seguem normais”, afirma a universidade.

A instituição também se colocou à disposição de toda a comunidade acadêmica através dos canais de comunicação, pelo e-mail [email protected] ou pelo telefone 0800 727 8855.

O delegado Wagner Modesto ressalta que se algum aluno tiver sido ameaçado e quiser formalizar a denúncia, deve procurar à DISE, que fica na Praça 9 de Julho, em cima do Plantão Central da Polícia Civil.  A formalização de denúncias é importante para conclusão do trabalho da polícia.

Quando o caso estava sendo registrado na DISE, policiais receberam informação que o rapaz possuía uma pistola de verdade que estaria em um estande de tiro. Em contato com o proprietário do estabelecimento, a polícia apurou que na verdade o rapaz realmente estava comprando uma arma, mas que a documentação não tinha saído.

O rapaz ficou detido, com base no Estatuto do Desarmamento, e deve ser apresentado em audiência de custódia.

 

Deixe uma resposta