Apesar dos esforços da Prefeitura em realizar a manutenção da cidade, as reclamações chegam a reportagem do Bragança Em Pauta, diariamente.

Buracos e mato alto incomodam a população em diversas regiões.

No início da Rua Felice Constantino Mastrorroco, nas proximidades da Universidade São Francisco (USF), os buracos foram tampados há cerca de 25 dias, mas de nada adiantou. O serviço todo se perdeu e o buraco continua colocando os motoristas e pedestres em risco.

 

Na Rua Anhumas, na Santa Libânia, é praticamente impossível desviar dos buracos.

Já ao lado do Clube Atlético Bragantino, o mato alto toma conta da calçada. O mesmo acontece na Avenida Santa Isabel e na Rua Santa Cruz.

Além de dificultar que os pedestres circulem pelas calçadas, os moradores reclamam também que o mato alto é propicio para a proliferação de insetos e bichos peçonhentos.

 

Durante uma coletiva de imprensa, realizada em fevereiro, o prefeito Jesus Chedid, disse que para colocar em dia a manutenção da cidade, será necessário dois anos.