Foto: Prefeitura de Atibaia
Os chamados “pancadões”, “rolezinhos”, “fluxos de rua” ou simplesmente “bailes” foram tema de reunião das forças de segurança de Atibaia  na quarta-feira, dia 10.O assunto é polêmico e preocupa as autoridades.

Os “rolezinhos”, ou “pancadões”  são encontros onde grupos de pessoas, normalmente compostos por jovens e adolescentes, coordenados e impelidos por meio de redes sociais, realizam “festas” com música alta e por vezes regadas a muita bebida alcoólica e com a presença de menores de idade geralmente em pontos públicos, mas também locais particulares.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O assunto mereceu atenção das forças de segurança durante a primeira reunião de 2018 do GGI – Gabinete de Gestão Integrada de Segurança Pública.

Na oportunidade, foram traçadas estratégias para coibir essa prática na cidade de Atibaia, com ações preventivas e de alerta quanto aos riscos da realização e participação de jovens e menores nesses eventos ilegais.

Conforme o secretário de Segurança Pública de Atibaia, Lucas Cardoso, mesmo com as forças de segurança da cidade em alerta, pais ou responsáveis devem se conscientizar e não permitir que seus filhos participem dos “pancadões”.

“O mais importante é o entendimento, a conversa com as crianças e os filhos, jovens e adolescentes, sobre os riscos da participação em eventos irregulares, como o evitado recentemente pelo GGI Atibaia, onde até mesmo crimes são registrados”, disse.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Além da falta de autorização para a realização e eventos desse tipo, o secretário também destaca que a perturbação da ordem pública e do sossego, além da presença de drogas, são preocupantes, por isso o alerta para que pais e responsáveis orientem seus filhos a evitarem a presença nesse tipo de “festa”.

Na primeira semana do ano, uma ação do GGI Atibaia, entre Polícia Militar, Guarda Civil Municipal e Polícia Civil, impediu a realização de um “pancadão” na cidade. Na ocasião, além da presença de menores e consumo de bebida alcoólica e drogas, um boletim de ocorrência de crime de estupro, foi registrado pela polícia.

Na reunião, outros assuntos também fizeram parte da pauta. Operação Carnaval e táticas para o combate e prevenção ao crime em ações futuras do GGI Atibaia foram discutidas.

Em Bragança Paulista um rolezinho como estes terminou em confusão no dia 3 de dezembro, na Concha Acústica. A Polícia Militar na oportunidade agiu com bombas de efeito moral e balas de borracha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *