A terça-feira, 1º de maio foi marcada pela queda de um balão em Atibaia e a prisão de 6 pessoas pela prática deste crime ambiental.

O caso aconteceu no Jardim Itapetininga,  no condomínio Residencial Refúgio do Sauá II, por volta das 10h.

Quando perceberam que o balão cairia em  um condomínio, os baloeiros  invadiram o local e moradores avisaram  a polícia.

Guardas municipais de Atibaia que atenderam a ocorrência, estavam em patrulhamento quando perceberam que o balão cairia e portanto, mesmo antes de serem acionados já estavam acompanhando a queda do balão visualmente.

Além dos seis presos, acusados de soltar e tentar resgatar o balão, 3 motos e um carro de propriedade dos mesmos, foram guinchados e apreendidos.

Os acusados foram multados pela Polícia Ambiental em R$ 5 mil cada um e tiveram fiança estipulada em R$ 1.500,00 cada, somando um prejuízo para os mesmos de R$ 39 mil.



Durante a revista pessoal aos baloeiros, os guardas encontraram facas e estiletes. Dois deles já tinham passagens pela polícia. Além dos veículos a polícia também apreendeu os celulares do suspeitos, pois havia nos mesmos vasto material mostrando que com frequência, eles soltavam e resgatavam os balões.

Por sorte, apesar do balão cair e haver um princípio de incêndio, o fogo foi controlado rapidamente e ninguém ficou ferido.

A prática de soltar balão, fabricar ou vendê-los é considerada crime.

A pena para quem solta balões pode variar de um até três anos de detenção, conforme a Lei de Crimes Ambientais, nº 9.605, de 1998.

Soltar balões  coloca em risco as aeronaves, dificulta e até inviabiliza a navegação aérea

De acordo com dados do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), no ano de 2016 foram reportados 510 avistamentos de balões na rota de aeronaves, sendo o estado de São Paulo o campeão com 307, seguido do Rio de janeiro, com 117 casos, e Paraná, com 54 notificações.

No dia 22 de abril um balão já havia caído na Rua Antônio Pedro Gentil Consoli, mas na oportunidade, os baloeiros conseguiram fugir antes da chegada da polícia.

 

Fotos: Guarda Municipal de Atibaia

Deixe uma resposta