O Recap, Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Campinas entrou na Justiça para garantir o abastecimento nos 1.400 postos de combustíveis que representa em Campinas e outras 89 cidades, como por exemplo: Bragança Paulista, Atibaia, Águas de Lindóia, Amparo, Bom Jesus dos Perdões, Itatiba, Joanópolis, Lindóia, Nazaré Paulista, Pedra Bela, Piracaia, Tuiuti, Socorro e Vargem.

Segundo nota da entidade, a ação tem como objetivo garantir que os postos associados possam ser abastecidos, por meio de escolta policial, e assim garantir o atendimento à população.

Em Bragança Paulista são 34 postos associados.

Até o momento, segundo o Recap, os caminhoneiros, só deixam sair das companhias distribuidoras, sob escolta, os caminhões-tanque que levam combustíveis aos postos que abastecem os veículos oficiais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Ainda segundo a entidade, alguns postos de Campinas e região, estão recebendo combustíveis, mas são casos pontuais e as revendas são orientadas a dar prioridade ao abastecimento de carros oficiais, tais como ambulância e de segurança.

Um posto que recebeu combustível em Bragança Paulista com este fim, foi o Posto Capivarão.

A direção inclusive soltou uma nota na tarde desta terça-feira, 28, informando que com base no decreto que declarou Bragança Paulista em estado emergencial o combustível recebido é exclusivo para abastecimento de veículos oficiais, mas que não medirão esforços para tentar transportar mais combustível para atender a população em geral.

As cidades que compõem a base do Recap estão com 90% dos postos secos e segundo a entidade não há previsão de quando o abastecimento deverá ser normalizado

Em Bragança Paulista, a secretária de Saúde Marina de Fátima Oliveira ressaltou que as ambulâncias do SAMU foram abastecidas de madrugada e que as outras ambulâncias e veículos de transporte de passageiros devem ser abastecidos esta noite.

Deixe uma resposta