A Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP) está lançando a Campanha Novembro Prateado, que tem como objetivo promover a manutenção dos direitos da criança e do adolescente.

Resultado do trabalho de um grupo multiprofissional e interdisciplinar, a iniciativa tem como objetivo discutir todos os aspectos legais de proteção infanto-juvenil, inclusive do nascituro.

“Lutar pelos direitos dessa população faz parte do escopo de nossa entidade. Diversos temas serão levantados, como trabalho infantil, prostituição infantil e crianças desaparecidas. Por meio de ações voltadas à sociedade civil, pretendemos incitar esta discussão e, assim, pensar em caminhos e soluções voltados à proteção destes indivíduos”, anunciou Claudio Barsanti, presidente da SPSP.

Segundo levantamento feito pela Fundação Abrinq o Brasil conta com 3,3 milhões de pessoas em situação de trabalho infantil (com idades entre 5 e 17 anos).

A Unicef, por sua vez, alerta que anualmente, mais de um milhão de menores são introduzidos no mercado do sexo no mundo – cerca de três mil por dia.

Além disto, 40 mil crianças desaparecem no país a cada ano.

O lançamento da iniciativa acontecerá no X Fórum Paulista de Prevenção de Acidentes e Combate à Violência Contra Crianças e Adolescentes, promovido pela SPSP, em 8 de novembro.

“Ampliaremos o debate do Fórum e, pela participação maciça de pessoas de diferentes áreas da sociedade, pretendemos divulgar os assuntos trabalhados, sobretudo quanto à defesa dos direitos infantis”, adianta.

O grupo irá tratar ainda sobre temas como vacinação e prevenção de doenças que poderão surgir na fase adulta, como hipertensão e diabetes, prevenção de gravidez precoce, de doenças sexualmente transmissíveis e a manutenção de rotina saudável, por meio da alimentação e prática de exercícios.