Nesta quarta-feira, 10, foi realizada em 24 cidades do Estado de São Paulo, uma força-tarefa da operação de Olho na Bomba. Na oportunidade, quatro cidades da região: Bragança Paulista, Atibaia, Itatiba e Perdões, tiveram postos de combustíveis  fiscalizados por agentes fiscais de renda da Delegacia Regional Tributária da Fazenda DRT-16, de Jundiaí.

O nome dos postos não foram divulgados.

Os mesmos foram selecionados a partir de denúncias da população e cruzamento de informações da área de inteligência fiscal da Fazenda.

Amostras de combustíveis irão para análise

Durante a operação, os agentes de renda realizaram a coleta de amostras de gasolina e etanol, em razão de fortes indícios de venda de combustível adulterado, além de conferir os dados cadastrais dos postos fiscalizados.

As amostras coletadas serão encaminhadas para análise no laboratório da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) para verificar se o combustível atende aos padrões exigidos pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Constatadas desconformidades no material recolhido, após análise feita pela Unicamp, o estabelecimento terá suas bombas lacradas e a inscrição estadual cassada, o que acarretará o encerramento das atividades do posto. Os sócios ficam impedidos de atuar no mercado de combustíveis pelo prazo de cinco anos, conforme previsto na Lei nº 11.929, de 12 de abril de 2005, e regulamentada pela Portaria CAT 28/05.

Vale lembrar que o estabelecimento pode ter a inscrição cassada antes mesmo da comprovação de possível desconformidade nos combustíveis, caso não apresente a documentação para a renovação de sua inscrição estadual (Portaria CAT 02/2011).

Segundo o apurado pelo jornal on line Bragança Em Pauta, em Bragança Paulista a vistoria aconteceu em um posto. Também foi vistoriado um posto na cidade de Itatiba e outro em Atibaia.

Em Bom Jesus dos Perdões dois postos foram vistoriados.

Em todo o Estado, um total de 40 postos foram vistoriados.

A operação De Olho Na Bomba, foi iniciada em 2005, fiscaliza postos de combustíveis, distribuidoras, transportadoras e cassa a inscrição estadual dos contribuintes flagrados comercializando combustível fora das especificações exigidas pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis​ (ANP). ​

Em Bragança Paulista, um dos postos visitados pela Operação de Olho na Bomba, em 2007,  foi o Auto Posto Manguinha, no Lavapés, que acabou tendo o alvará cassado e foi fechado.

 

 

6 Comentários

    1. Author

      Quando o resultado da análise ficar pronto caso seja constatada a adulteração, a Fazenda divulga os nomes.

  1. E os de piracaia gás one os dois molons
    E o do maruca cm certeza sao adulterados e so trabalham com cartel e preço elevadíssimo do combustível

  2. Em bragança Paulista, além de existir monopólio o combustível é ruim em todos os postos,além de ser caro. Quando abasteco o carro em SP o carro rende mais e fica mais econômico.

Deixe uma resposta