A tarifa do transporte público em Itatiba irá subir no sábado,1 º de setembro. Em Bragança Paulista, valores continuam congelados, por decreto, desde janeiro de 2017.

Com o pagamento pelo Cartão Cidadão, a tarifa passa a custar  R$ 3,10.  O valor para o munícipe que deseja pagar em dinheiro será de R$ 3,25. Os estudantes continuam com desconto, pagando R$ 1,95.

Para efeito de comparação, a tarifa em Campinas chega a R$ 4,70, enquanto em Valinhos é de R$ 4,20. A vizinha Vinhedo cobra R$ 4,30 e Louveira R$ 4,00, e em Bragança Paulista, R$ 3,70.

A tarifa real em Itatiba passaria a ser de R$ 3,90 caso a Prefeitura não auxiliasse com subsídios.

Através da Lei n° 5.127/2018, o município subsidia em até R$ 0,65 por passagem individual na catraca comum e R$ 0,80 por passagem no cartão comum.

Para o vale-trabalhador, em que há responsabilidade das empresas em realizar o pagamento e há desconto legal de 6% em folha, o subsídio foi zerado.

Segundo a Prefeitura de Itatiba, nos últimos 18 meses, melhorias foram implementadas no transporte público do município, entre eles a instalação de televisores no Terminal da Rua Comendador Franco, Terminal da Rua Quintino Bocaiuva e na Nova Rodoviária. Os telões informam em quanto tempo o próximo ônibus chegará ao local, possibilitando um melhor planejamento por parte dos usuários.

O sistema também funciona em aplicativos via celular, fornecendo ao cidadão a localização precisa do ônibus que ele aguarda, além de horários e itinerários. Para baixar, pesquise na Apple Store ou na Google Play por “TCI”.

Também foi instalada uma cabine da empresa concessionária na Praça José Bonifácio, facilitando o acesso dos usuários à emissão do Cartão Cidadão e também para recarregar o crédito no cartão.

No período, novas linhas foram implementadas e também houve a incorporação de dois novos micro-ônibus à frota que circula em Itatiba.

Em Bragança Paulista, onde não há subsídios, o preço da passagem está congelado desde janeiro de 2017. A empresa pediu aumento da passagem para R$ 4,84, em março e passado 5 meses, a Prefeitura não se manifestou oficialmente sobre o assunto e mantém os preços congelados desde o início do mandato de Jesus Chedid.

O último aumento aconteceu no dia 7 de fevereiro de 2016, na gestão de Fernão Dias quando a passagem subiu para R$ 3,70.  Na oportunidade a empresa pleiteava aumento para R$ 4,02. Até então a passagem custava R$ 3,40.

Quando assumiu a Prefeitura em 2013, Fernão Dias, encontrou o preço da passagem congelado pelo ex-prefeito João Afonso Sólis (Jango) desde julho de 2011. Na época a passagem custava R$ 2,80.

Cabe a  Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana fazer a análise técnica de acordo com as planilhas de trabalho, serviços oferecidos e índices de reajustes.

Em cidades como São José dos Campos e Jacareí, a Prefeitura congelou os valores das passagens para os usuários e aumentou o valor apenas para o vale transporte. Em Jacareí, o preço da passagem subiu de R$ 4,10 para R$ 4,70 apenas para empresas. Para isto, a Prefeitura concederá isenção de Impostos Sobre Serviços (ISS) para a empresa.

Em São José, o aumento foi de R$ 0,60 para as empresas que compram o vale transporte. Os outros usuários tiveram o valor da passagem mantido em R$ 4,10.

A Prefeitura de Bragança Paulista a principio disse que estudaria esta possibilidade, mas não se manifestou mais sobre o tema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *