Desde que Jesus Chedid assumiu a Prefeitura de Bragança Paulista, no dia 1º de janeiro, o clima tem sido de tensão entre a Prefeitura e empresas que prestam serviços ao poder público, entre elas Associação Brasileira de Beneficência Comunitária (ABBC), Citeluz, Embralixo e Nossa Senhora de Fátima Auto Ônibus.

A Prefeitura realizou na tarde desta quarta-feira, dia 11, uma reunião com representantes da concessionária de transporte coletivo, que vem sendo alvo de uma série de fiscalizações, desde a semana passada. A Prefeitura informa que o empresário deixou a reunião sem a mesma ser concluída enquanto que o empresário dá outra versão dos fatos.

Segundo nota da Divisão de Imprensa, com o título “Representante da empresa Nossa Senhora de Fátima Auto Ônibus se retira de reunião sem dar satisfação”, a Comissão de Programação Orçamentária e Financeira recebeu o empresário José Luiz Rodrigues e o advogado Alcides Bertoli, com objetivo de apurar possíveis irregularidades apresentadas no contrato de transporte público coletivo e no serviço prestado.

A administração municipal informou, entretanto, que o empresário e o advogado, teriam abandonado a reunião sem o seu término.

“Todas as irregularidades encontradas na frota de veículos do transporte coletivo nas fiscalizações realizadas pela Secretaria Municipal de Serviços foram notificadas à empresa e a questão do contrato não houve tempo hábil para iniciar as discussões. A comissão está estudando o contrato para formalizar a aplicação de multa à empresa.”, disse nota da Divisão de Imprensa.

O prefeito, classificou como falta de educação e respeito, o empresário ter deixado a reunião.

“Foi de uma falta de educação e respeito, não esperava essa atitude por parte do diretor da empresa. O nosso foco sempre será garantir a segurança da população e o serviço bem prestado, mas chegará a um ponto que essa conversa será na justiça. Continuamos fiscalizando e fazendo cumprir o contrato, defendendo os interesses do município.”, afirmou Jesus Chedid.

Em contato com José Luis, entretanto, ele informou que não abandonou a reunião e que a administração não tinha cópias das notificações para lhe fornecer. Acrescentou, que não ficou no local para tirar fotos.

Segundo informações da Prefeitura, uma nova reunião foi marcada para o dia 26.

Desde que as fiscalizações começaram, diversos ônibus foram apreendidos. O preço da passagem também foi congelado por tempo indeterminado.

A fiscalização dos ônibus está sendo realizada pela Secretaria de Serviços, conforme autorizado por decreto datado do dia 4 de janeiro.

Chama atenção o fato deste decreto, diferente de outros da mesma data, não ter sido publicado na edição do Imprensa Oficial do dia 6, que trouxe na capa, informações sobre a fiscalização.

O decreto foi publicado na edição de segunda-feira, dia 9, data em que, por regra, não há previsão oficial de publicações da Imprensa Oficial Eletrônica, que acontecem preferencialmente as terças e sextas.

Na mesma edição foi feita a publicação do congelamento do preço das passagens, decreto assinado pelo prefeito com a presença da imprensa no final da tarde de segunda-feira, dia 9.  O arquivo foi disponibilizado na internet na terça-feira, dia 10.

Vale lembrar, que nas administrações anteriores, a fiscalização pertencia a Divisão de Transportes que faz parte da Secretaria Municipal de Segurança, Trânsito, Transportes e Defesa Civil, responsável pela fiscalização.

Por enquanto, a Prefeitura não divulgou os valores da multas que serão aplicadas à empresa por causa dos problemas na frota.