Uma tentativa de homicídio foi registrada na  Vila Batista na manhã de quarta-feira, dia 18, por volta das 11h.

Segundo o registrado, Wagner Teixeira Santos, de 52 anos, compareceu ao Plantão Central da Polícia Civil,  que relatou que um pedreiro que prestava serviços em sua casa havia subtraído diversas ferramentas de sua propriedade.

Enquanto era elaborada a ocorrência, viaturas da Polícia Militar também ali chegaram e relataram à delegada de plantão que tinham informação de que Wagner tinha efetuado disparo de arma de fogo contra o pedreiro, mas não o tinha atingido.

O fato ocorreu na R. Bezerra de Menezes, na Vila Batista. Questionado, Wagner confessou ter efetuado o disparo e alegou ter jogado a arma no rio, na Avenida Juscelino K. de Oliveira, no bairro do Matadouro.

Durante uma vistoria ao veículo de Wagner, que estava no pátio do plantão, os policiais encontraram uma cápsula de calibre 38 deflagrada. Também fizeram diligências no local onde ele alegou ter jogado a arma, mas nada encontraram.

Questionado novamente, Wagner confessou que a arma estava em sua casa, para onde os policiais foram, localizando dentro de um armário, na cozinha, 1 revólver calibre 38, com a numeração parcialmente suprimida e 11 munições intactas, de mesmo calibre.

Diante disso, Wagner recebeu voz de prisão e foi reconduzido ao Plantão Central, autuado em flagrante por tentativa de homicídio e recolhido à cadeia.

Em contato com a vítima, esta relatou que foi contratado por Wagner para realizar serviços de pedreiro, discutiram pela manhã, em razão do serviço e Wagner efetuou um disparo em sua direção, por sorte não o atingindo.