A Segunda Câmara do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, em sessão realizada no dia 12 de julho rejeitou aditivos celebrados pelo ex-prefeito João Afonso Sólis (Jango) no contrato com a Fundação de Ciência, Aplicações e Tecnologia Espaciais – FUNCATE.

A contratação da empresa foi feita pelo ex-prefeito Jesus Chedid, que exerceu o cargo de prefeito até outubro de 2005 e depois foi afastado por causa de cassação por propaganda institucional irregular, mas o que foi rejeitado pelo TCE foram os aditivos celebrados por Jango  em 26 de dezembro de 2005  e 31 de março de 2006.

O contrato previa o fornecimento, instalação, migração de dados implantação, manutenção, treinamento e suporte técnico para sistema de gestão integrada.

Além de julgar irregulares os Termos Aditivos, o Tribunal de Contas  classificou também  como ilegais as despesas decorrentes do mesmo.

A decisão foi publicado no site do Tribunal de Contas e no Diário Oficial.

Jango é pré-candidato a prefeito pelo PSDB de Bragança Paulista e a convenção do partido acontece no domingo, dia 31, das 9h30 às 14h na Escola Estadual José Guilherme.