Vacinação de profissionais da saúde: “Não somos confusos”, diz secretária

Na última semana, o Em Pauta recebeu uma série de mensagens de profissionais da área da saúde, sobretudo que atuam de forma autônoma, que ainda não conseguiram se vacinar contra COVID-19.

O tema inclusive tomou parte da Sessão da Câmara Municipal, em um debate entre vereadores de situação e de oposição.

Na sexta-feira, 19, a secretária municipal de Saúde, Marina de Fátima Oliveira participou da reunião do Conselho Municipal de Saúde e explicou a dinâmica da vacinação destes profissionais.

“Estamos vacinando os profissionais de saúde, aqueles autônomos, com agendamento. As vezes as pessoas entram (no sistema) e falam que não estão conseguindo. Mas não é que não estão conseguindo, é que não há vaga. A vaga é combinada com o número de doses. Se não há dose disponível, não há agendamento”, disse.

De acordo com a secretária, ao término de cada dia, são contabilizadas as doses das pessoas que faltaram ou agendaram, mas não foram vacinadas, pois não pertencem aos grupos preconizados e com esta sobra, abre-se novas vagas de agendamento. “A todo momento tem que olhar o site, pois estamos abrindo de acordo com a disponibilidade de doses”, sugeriu.

Doses estas, que são separadas das doses dos idosos. Parte é exclusiva aos profissionais da saúde e parte exclusiva para os idosos, no caso, de 85 anos ou mais.

Para que estes desencontros de informações, entre profissionais da saúde, sistema de agendamento e os funcionários da Unidade de Saúde chegue ao fim, a Prefeitura disponibilizou em seu site na última sexta-feira, um Documento Técnico do Governo do Estado, que detalha qual profissional pode ser vacinado neste momento.

“Tem sido de difícil compreensão a questão de quem é trabalhador de saúde”, confessou Marina.

“Às vezes a pessoa está contida no grupo de trabalhadores da saúde, mas ela precisa compreender que aquele grupo tem que pertencer a estabelecimento de saúde humana. É isso do que se trata as diretrizes do Governo do Estado”, complementou. Exemplificando a questão dos veterinários, que só podem se vacinar aqueles que trabalham em questões relacionadas a vida humana e não em petshops, por exemplo.

“Assim como a COVID, nós vamos aprendendo a cada dia como nós vamos proceder dentro destes grupos. Nós temos nossas dificuldades. Se o Governo do Estado está na quarta atualização e o Ministério da Saúde na segunda, é porque não é um assunto fácil”, contou.

“Não é um assunto fácil para mim, não é para os meus profissionais e não é para os técnicos do Estado e do Ministério da Saúde. Nós não somos confusos, temos dificuldade as vezes de compreender que grupos nós vamos priorizar. Sempre consultamos o grupo de Vigilância Epidemiológica, para que eles nos esclareçam”, concluiu a secretária municipal de Saúde de Bragança Paulista.

O documento pode ser acessado no link: https://ecrie.com.br/sistema/conteudos/arquivo/a_57_0_4_19022021153406.pdf

INFORME-SE

A melhor arma contra a desinformação é o jornalismo sério e profissional. Informe-se diariamente, pelo Jornal Em Pauta.

Para ficar sempre por dentro das últimas informações sobre o coronavírus em Bragança Paulista, Atibaia e região, aliás, é fácil. Acesse o link: https://bragancaempauta.com.br/tag/coronavirus/

Já para conferir a lista de pessoas vacinadas no município acesse: https://bragancaempauta.com.br/confira-aqui-lista-atualizada-de-vacinados-em-braganca-contra-covid-19/

Quer receber nossas notícias no celular?
É só clicar aquiWhatsApp do Jornal Em Pauta

Deixe uma resposta