Vítor Maia Silva de Souza, de 20 anos, está internado em estado grave no Hospital Universitário São Francisco (HUSF).

Segundo a sua mãe, Elisa Maia, ele foi vítima de uma colisão contra uma árvore, registrada na madrugada de domingo, dia 12, por volta das 4h10, na Alameda XV de Dezembro.

O garoto teve graves fraturas na região abdominal e passou por duas cirurgias: uma no domingo, dia 12, e outra na terça-feira, dia 14. Na manhã desta quinta-feira, dia 16, ele continua internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do HUSF, segundo seus familiares em coma induzido.

Além dele, uma outra pessoa, que também estava no carro, identificada como Alessandro, mais conhecido como”Lê”, também está internada no HUSF, e passou na quarta-feira, dia 15, por cirurgia na bacia.

“Lê”, é pai de um indivíduo de prenome Willian, que também estava no carro, e que era o aniversariante do dia. Os três junto com outras quatro pessoas, voltavam de uma festa no momento da colisão.

O veículo, segundo os familiares de Vítor Maia, era conduzido por Edson, conhecido também como “Piolho”.

A família procurou a reportagem do Bragança Em Pauta, porque diante da gravidade dos fatos não teria encontrado registro da ocorrência nem na Polícia Civil, nem na Polícia Militar e eles esperam que providências sejam tomadas já que além de haver mais pessoas que o permitido no carro, há segundo eles indícios de que o motorista estaria embriagado, já que todos voltavam de uma festa.

Os familiares de Vítor, informaram inclusive que entraram em contato com o Corpo de Bombeiros, e solicitaram cópia da Certidão de Sinistro, ou seja, do documento, que trata do atendimento da ocorrência. O documento deverá ser liberado a partir do dia 20.

É de praxe, em casos como estes, o Corpo de Bombeiros acionar a Polícia Militar. Antigamente, todas as ocorrências, com vítimas eram registradas na Polícia Civil, mas atualmente,  em casos como este, em que não há o envolvimento de outros veículos, as partes são orientadas a representar contra o motorista caso achem necessário.

A família da vítima em estado grave, foi orientada a registrar o caso na Polícia Civil.