No dia 21 de maio, a partir das 9h,  a Faros D’Ajuda e as ONGs Ajudajudar e Amapatas (Atibaia); São Lázaro (Socorro) e Refúgio da Cacau e Cãopanheiros (Joanópolis)  realizarão uma caminhada no Lago do Taboão, com o objetivo de sensibilizar pessoas e poder público sobre a raiz do problema do abandono de animais.

Em Bragança Paulista, a Faros d’Ajuda atua há 11 anos no abrigo municipal, acolhendo cães e gatos de rua que estejam doentes e feridos.

Em 2016, a entidade acolheu 1.452 animais em situação de risco e, ao longo de 11 anos de atuação,  13 mil animais tiveram esse acolhimento e assistência, mais de 10 mil castrações foram realizadas e mais de 7 mil animais foram adotados. As demais ONGs da região não são diferentes, fazem trabalho similar e na mesma intensidade. E, ainda assim, ruas e estradas estão lotadas de animais errantes, abandonados por seus responsáveis.

Segundo os organizadores, a população, de modo geral, cobra providências e responsabilidade da administração pública, das entidades e até de protetores voluntários, mas se esquecem que o problema é criado pelos cidadãos que abandonam seus animais, ou os deixam circular e procriar à vontade em vias públicas.  O volume de abandono e procriação nas ruas é bem maior do que a número de castrações que ONGs e protetores conseguem realizar.

 

A participação na caminhada é livre, à pé ou de bicicleta, com ou sem cães.

Quem optar por levar o cão, deve se lembrar que os animais devem  estar adequadamente em segurança, junto aos seus responsáveis, com guias, coleiras bem ajustadas e focinheiras, quando o porte e temperamento do animal assim exigir.