Bastidores Em Pauta implora: salvem nossos idosos!

Está chegando a hora da gente conhecer oficialmente os candidatos à Prefeitura de Bragança Paulista. Os partidos têm somente até o dia 16 para realizar suas convenções e consequentemente definir de vez, suas escolhas. Depois, se a Justiça Eleitoral aceitará todas é uma outra história….

DUAS DEFINIÇÕES

Dos 7 pré-candidatos previamente anunciados, apenas dois já foram escolhidos em convenção: Jango, pelo PTB e

Professor Adalberto pelo PSOL. Se o PSOL, tem uma dobradinha de professores na disputa, já que Professor Rodrigo, que foi o sétimo vereador mais votado na última eleição, mas não entrou por quociente eleitoral foi escolhido como candidato a vice-prefeito, no PTB, o vice ainda é um mistério.

JANGO É ZÉ!

O grande articular político da candidatura Jango é o ex-prefeito José de Lima. Ele, que já ajudou a eleger outros prefeitos em Bragança, além de si próprio por três mandatos tenta mais uma vez emplacar o seu grupo político no Palácio Santo

Agostinho. Deu a aparente tranquilidade partidária que Jango não teve em 2016 e viu o PSDB apoiar o Grupo Chedid. Alguma reviravolta nesta candidatura, seria uma verdadeira bomba política.

PSOL É ANTI-BOLSONARO!

Na convenção online do PSOL, ficou claro qual será o tom do partido na eleição em Bragança: a candidatura “anti-bolsonarismo”. Enquanto alguns pré-candidatos estão fazendo cara bravo e “fazendo arminha” em redes sociais, para tentarem usufruir do prestígio de Jair Bolsonaro, os candidatos do PSOL vão no sentido oposto. Em busca dos votos de Fernando Haddad em Bragança Paulista. É verdade que não é o suficiente para ganhar à Prefeitura, mas pode surpreender na votação proporcional.

45 DO SEGUNDO TEMPO

As outras definições só devem sair mesmo aos 45 minutos do segundo tempo. Todos os partidos, hoje de oposição, aguardam a decisão do Democratas de Jesus Chedid para definir também que rumo tomar. Como bem disse no passado o ex-prefeito Fernão Dias, eleição sem Jesus Chedid não é a mesma coisa. Com ele candidato o cenário é um. Sem ele, dependendo de sua escolha para tentar fazer a sucessão, dizem nos bastidores da política, que alguns candidatos respiram melhor. Só esperamos que ninguém utilize do artifício de 2008. De lançar uma candidatura, para trocar no meio do caminho. Este tipo de manobra já se mostrou um tiro no pé!

“VOU FAZER UM LEILÃO, QUEM DA MAIS PELO MEU CORAÇÃO….”

Na verdade, não é o coração dos pré-candidatos que está sendo leiloado no final de semana. É o apoio político, no velho jogo de xadrez chamado Eleições. Há possibilidade de que pré-candidatos como João Carlos Carvalho e Rita Valle desistam da disputa para concorrer apenas à Câmara Municipal. Gustavo deve sair candidato a vice em uma chapa com Jango. Tudo, no entanto, podem mudar, até a última hora. Na quarta-feira, 16, estão marcadas as convenções do

Democratas de Jesus Chedid, do Podemos de João Carlos Carvalho, do PSB de Gustavo Sartori, do PV de Rita Valle, e do PSD de Basilio Zecchini . Aguardemos…

Até o momento, o único partido a convidar à imprensa para a convenção foi o PSOL.

Agradecemos a gentileza e a disponibilização de link para que pudéssemos acompanhar a convenção virtualmente, como manda a boa educação em tempos de pandemia.

RITA VALLE NÃO FOI

Nesta semana, o Em Pauta Entrevista deu prosseguimento a cobertura das Eleições 2020. A quinta pré-candidata a ser entrevistado seria Rita Valle, do Partido Verde. Todavia, a direção do PV informou que ela não participaria, por não concordarem com as regras do programa. Já que Jango, já realizou sua convenção partidária. Lamentamos a ausência e esclarecemos que TODOS os pré-candidatos que já passaram pelo Em Pauta Entrevista e ainda passarão, serão entrevistados nas mesmas condições: na de pré-candidato, afinal, todas entrevistas ocorrerão antes do período do início da campanha eleitoral.

Além disto, as perguntas realizadas aos outros serão as mesmas que serão feitas aos que virão. Com exceção das do primeiro bloco, que envolve a carreira individual de cada pré-candidato.

JESUS CHEDID E A POLÊMICA DO INSTAGRAM

Na coluna da semana passada falamos de uma postagem em uma conta do Instagram atribuída ao prefeito Jesus Chedid.

Assessores procuraram o Em Pauta dizendo que a conta era fake. Realmente isto pode ter acontecido. Políticos e famosos realmente estão sujeitos a isto.

O que nos estranha era que o perfil estava ativo desde o mês abril (isto mesmo, há quase meio ano) e foi preciso uma postagem do Em Pauta, para alertar o Grupo Chedid que havia um perfil fake do prefeito.

Será que ninguém da equipe de Comunicação do prefeito percebeu isto antes?

Muito estranho, afinal o “perfil fake” era seguido pelo deputado Edmir Chedid e também por Victor Hugo Chedid, filho e neto do prefeito. Além de outros parentes…

Eles não sabiam que o pai/avó não tinha Instagram?

Além deles, o perfil era seguido por diversos secretários municipais, como Jocimar Bueno do Prado e Luciano Lima, pelo vice-prefeito Amauri Sodré, o ex-secretário Cleber Centini, a secretária particular do prefeito Solange Del Roio e assessores muito próximos, que inclusive interagiam com a página curtindo as postagens.

LAMBANÇA DIGITAL

Após a publicação do Em Pauta, o prefeito Jesus Chedid postou no seu perfil oficial do Facebook que não tem Instagram e pediu que as pessoas denunciassem para que a conta fosse removida. O mesmo pedido fez o deputado Edmir Chedid.
Para nossa surpresa, neste sábado, 12, notamos que a página realmente havia desaparecido. Páginas e notícias falsas, devem mesmo ser denunciadas.

Com tudo isto, durante a semana, o prefeito ganhou uma conta oficial no Instagram. Com direito a postagem em seu Facebook oficial, com QR Code e tudo para direcionar o internauta ao canal certo. A página, no entanto, já sumiu.

A postagem da conta oficial do Facebook falando da conta criada no Instagram também.
Que lambança é esta gente?

VALE TUDO NA ELEIÇÃO?

Para terminar a coluna desta semana, gostaríamos de fazer uma reflexão com vocês. O período eleitoral está se aproximando. As redes sociais já estão congestionadas de pré-candidatos e muitos estarão verdadeiramente desesperados atrás de um cargo político. Para conquistarem isto, vale tudo?

Um pré-candidato à vereador de Bragança Paulista, resolveu utilizar o nome de uma mulher assassinada, para fazer sua política partidária. É sabido que haverão candidatos de direita, candidatos de esquerda, alguns oportunistas tentando forçar uma imagem para surfar em ondas eleitorais, mas a reflexão que fazemos é…

Onde fica o respeito ao próximo? Onde fica a empatia? Por qual motivo citar uma pessoa que já morreu e nem aqui está para se defender? Vale tudo na eleição? Onde pretendemos chegar em usar a morte de alguém, para fazer política? No fundo do poço?

É preciso repensar tudo isto já, antes de começarmos a campanha eleitoral.

Aliás, os dirigentes partidários poderiam colocar a mão na consciência e melhorar os seus critérios, na hora de dar legenda para alguns pré-candidatos.

Depois pode ser tarde demais! A eleição passa, os princípios não.

FOGO AMIGO?

Nesta semana, o vereador do Grupo Chedid, Claudio Moreno, postou em sua página do Facebook uma matéria e comentou: “Uol destaca caso do vereador da calcinha”. Obviamente, a notícia envolve o vereador Ditinho Bueno, também do Grupo Chedid. Isto que é união do grupo!

Se até ontem Claudio estava ao lado de Ditinho, inclusive votando contra o pedido de instalação de Comissão Processante, para cassar o vereador, parece que agora que a eleição se aproximou está tentando “tirar uma lasquinha”.

Já tentou tirar uma lasquinha e surfar no sucesso do cão policial da Guarda Municipal. Mais uma vez perguntamos: vale tudo?

Muy amigo hein?

Semana que vem, tem mais Bastidores Em Pauta

Quer receber notícias de Bragança Paulista e região no celular?  É só clicar aqui:
WhatsApp do Bragança Em Pauta

Deixe uma resposta