A Câmara Municipal sai na frente da Prefeitura e deve reajustar o salário dos funcionários tanto de carreira como de comissão, em 7%.

Além disto, os vereadores devem votar na sessão de terça-feira, dia 4, aumento do Auxílio Saúde, que passará de R$ 300,00 para R$ 360,00 enquanto que o vale alimentarão passa  de R$ 500,00 para R$ 600,00.

Já os funcionários da Prefeitura aguardam as negociações salariais com grande expectativa, visto que no ano anterior não tiveram aumento, nem reposição das perdas salariais.

Este inclusive deverá ser um tema discutido na Câmara durante a sessão, visto que representantes das quatro chapas que disputam as eleições no Sindicato dos Servidores Municipais de Bragança Paulista (SISMUB), deverão se apresentar na Tribuna Livre.

Vale lembrar, que durante a campanha, o prefeito Jesus Chedid, disse por diversas vezes, que não deixaria os funcionário sem reajuste.

Além do aumento do salário dos funcionários estão em pauta outros seis projetos na Ordem do Dia, entre eles dois projetos que tratam da inclusão, ambos de autoria da vereadora Rita Leme.

Em 2º turno, será votado o projeto de lei 1/17, que altera a Semana Municipal de Conscientização do Autismo para Semana Municipal de Conscientização do Autismo e Demais Pessoas com Necessidades Especiais. O objetivo é dar maior abrangência ao tema.

Também relacionado com a inclusão, entra em votação de 1º turno o projeto de lei complementar 1/17, que altera a legislação vigente, visando estabelecer a obrigatoriedade de que, nos parques de diversões, públicos e privados, 5% de cada brinquedo e equipamento, no mínimo, sejam adaptados e identificados para possibilitar sua utilização por pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida.

 

Em regime de urgência, os vereadores apreciam o projeto de lei 12/17, do vereador Ditinho Bueno. O PL visa regularizar o nome da Rua 13 do loteamento Parque Brasil, para Travessa Pastor Manoel Salvador de Almeida. A Rua 13 é um prolongamento natural da travessa e a divergência de nomes dificulta a expedição de documentos junto à Prefeitura.

Em turno único entram em pauta as moções 5, 8 e 9/17. Pela moção 1/17, de autoria do vereador João Carlos Carvalho, avalia-se a obrigatoriedade, por parte dos estabelecimentos de ensino municipais e particulares, de disponibilizar e treinar um funcionário em curso de primeiros socorros; a moção 8/17, do vereador Antonio Bugalu, requer a implantação do programa Remédio em Casa e a moção 9/17, também do vereador João Carlos, requer ao Executivo, estudos visando à regularização fundiária urbana dos terrenos da Rua Vicente Garisto – Bairro Torozinho.

As sessões acontecem no plenário da Câmara Municipal (Praça Hafiz Abi Chedid, 125 – Jardim América), a partir das 16h, podendo ser acompanhadas pela internet, no site www.camarabp.sp.gov.br, ou pela TV Alesp, da operadora NET.