Skip to content

Leitores reclamam sobre o Centro de Distribuição dos Correios

Leitores reclamam Correios

Nas últimas semanas, chegou à redação do Em Pauta uma série de reclamações relacionadas as entregas dos Correios em Bragança Paulista, principalmente de objetos que ficam parados no Centro de Distribuição Domiciliária (CDD) local, localizado na Rua Advogado Zeferino Vasconcelos, na Vila Gato.

O primeiro leitor informou que sua encomenda estava parada no Centro de Distribuição há 6 dias. “Fui no local verificar a possibilidade de retirada e não pude porque estava em dedetização”, disse. De acordo com ele, as ligações no local não são atendidas e no atendimento presencial, são fornecidas informações incorretas, como por exemplo, que a encomenda já saiu para entrega, o que não se confirmou posteriormente.

“Entendo que com a pandemia há sim uma dificuldade e diminuição de funcionários, porém também percebo há falta de organização do CDD de nossa cidade, pois as datas correram dentro do prazo até chegar aqui”, disse.

Uma segunda leitora, também enfrentou problema no Centro de Distribuição. “Eles estão com todas as encomendas em atraso de entregas. Não atualizam a página de rastreamento, não atendem o telefone, não entregam as encomendas. Quando ligamos nas duas agências da cidade também não somos atendidos”, reclamou.

Essa mulher faz uso de medicamento que não é manipulado na cidade, por isto, necessita dos Correios para comprar o remédio em Campinas. No caso dela, após chegar ao CDD de Bragança, o remédio ficou parado no local por aproximadamente uma semana.

Uma empresária também contatou a equipe do Em Pauta e relatou que antes, os produtos que comercializa em Bragança vinham em apenas um dia da cidade do fornecedor. Ela costumava comprar às quartas e na quinta à tarde, já recebia em sua residência. Todavia, nos últimos pedidos, que saíram do mesmo fornecedor, no mesmo trajeto passando pela Unidade de Indaiatuba, chegaram a demorar até seis dias para serem entregues.

Cadê a encomenda?

Por fim, o quarto e último relato de leitores, trás uma história bem confusa. O produto chegou ao CDD de Bragança Paulista e lá ficou por aproximadamente 14 dias até que no sistema de rastreamento apareceu a mensagem “objeto não localizado no fluxo postal”.

A proprietária da encomenda tentou ligar por diversas vezes ao Centro de Distribuição, mas nunca foi atendida, assim como nos outros relatos. Por meio de contato pessoal, descobriu-se que o produto foi extraviado dentro da Unidade e a loja que efetuou a venda teve que abrir um requerimento pedindo o produto de volta, para devolver a cliente o valor pago na encomenda que nunca chegou.

Quando este procedimento foi realizado, os Correios teriam localizado a encomenda extraviada e informado no sistema que agora sim seria efetuada a entrega. Só que ao invés de seguir para a casa da cliente, em Bragança, o produto voltou para a Unidade de Tratamento de Indaiatuba e a pessoa ficou até o momento sem sua compra e sem o estorno do valor pago.

CORREIOS SE PRONUNCIA

O Em Pauta entrou em contato com os Correios, que por meio da assessoria de imprensa da Superintendência – São Paulo Interior, enviou a seguinte nota:

“Em Bragança Paulista, os impactos nos prazos das entregas e no atendimento do Centro de Distribuição ocorrem em decorrência da pandemia de Covid-19. Os trabalhos operacionais da unidade estão sendo realizados com medidas cada vez mais exigentes de sanitização, tornando nossa operação mais segura. Para solucionar as dificuldades, foram adotadas medidas como a realização de horas extras e mutirão em fim de semana.

Os Correios estão trabalhando para viabilizar, com segurança e de forma transparente, a continuidade de suas atividades, essenciais para atender a população nesse momento em que mais precisa. Atrasos pontuais, quando reportados à empresa por meio dos canais oficiais de relacionamento, são prontamente averiguados e solucionados.

A empresa permanece firme na estratégia de proteger seus empregados e continuar servindo à população. Além de intensificar as orientações quanto aos cuidados básicos de higiene e procedimentos de limpeza dos ambientes e equipamentos, foram providenciados álcool em gel e máscaras laváveis a todos os empregados, squeezes para os que trabalham na área de distribuição e redirecionamento dos empregados classificados como grupo de risco para o trabalho remoto. Também foram instalados painéis de acrílico em mais de 5 mil guichês de atendimento e nos centros operacionais, as estações de trabalho foram organizadas para manter o distanciamento recomendado.

Os problemas enfrentados são comuns aos correios do mundo todo: a União Postal Universal (UPU) relata que 124 países enfrentam problemas com entregas, suspensão na prestação de serviços, interrupção na aceitação de alguns serviços, redução na capacidade da força de trabalho, em decorrência da pandemia.

Os Correios seguem à disposição pelos telefones 3003-0100 (capitais e regiões metropolitanas) e 0800 725 7282 (demais localidades), ou pelo Fale Conosco, no site www.correios.com.br.”

Quer receber notícias de Bragança Paulista e região no celular?  É só clicar aqui:
WhatsApp do Bragança Em Pauta

Deixe uma resposta

© 2015-2020 Jornal Bragança Em Pauta - Todos direitos reservados