A Páscoa está chegando e muita gente, já esta preocupado com a balança e com os dentes, porém, o consumo exagerado de chocolate por crianças ou adultos, mais comum nos tempos de Páscoa, não causa somente o aumento do peso e a aparição de espinhas.

Você sabia, que os ouvidos sofrem com a ingestão em excesso da guloseima e que o excesso de chocolate pode gerar o famoso zumbido?

Conhecido como uma ilusão sonora, o zumbido, é a sensação de ouvir som de apito, chiado, cigarra, sirene, motor ou panela.

Um levantamento do Instituto Ganz Sanchez estima que no Brasil há de 34 a 48 milhões de pessoas com o sintoma, tratando-se de um aumento expressivo em relação aos 28 milhões estimados há quase 20 anos.

Poucas são as pessoas que se preocupam com a saúde dos ouvidos. A maioria só se lembrada real importância quando ocorre algum problema que ocasiona uma dor incômoda, tendo início com um resfriado, com inflamações na garganta ou pela entrada da água, dentre outros.

Segundo  Tanit Ganz Sanchez, otorrinolaringologista e fundadora do Instituto Ganz Sanchez, o excesso de chocolate pode afetar o ouvido.

“O chocolate tem substâncias que podem agredir os ouvidos, como o açúcar e a cafeína. Em alguns organismos, quando o açúcar (glicemia) aumenta no sangue depois da ingestão de doces, o pâncreas passa a produzir mais insulina do que o necessário para controlar a quantidade de açúcar presente. Essa insulina em excesso é o grande vilão do ouvido, pois provoca uma bagunça bioquímica e atrapalha o funcionamento normal. Nas pessoas que tem zumbido por problemas de metabolismo de açúcar ou cafeína, nós restringimos o chocolate por 30 dias para que o ouvido possa se recuperar”,explica a médica.

Segundo a médica, a cafeína, também encontrada nos chocolates, acelera o sistema nervoso e como o zumbido já é, por natureza, um “ritmo acelerado”, ele pode aparecer ou piorar ainda mais.

Isso acontece cerca de 1 hora após tomar a cafeína, que é encontrada não apenas no chocolate, mas também no chá preto e no mate, no refrigerante, nos estimulantes e no chimarrão e a esse consumo o ouvido reage causando zumbido ou tontura”,complementa a médica, que é a pioneira em realizar pesquisas sobre o zumbido no ouvido no Brasil, à frente desses estudos há 23 anos.

A médica acrescenta que o zumbido pode ser temporário.

 “Em algumas pessoas ele desaparece, porém outras precisam recorrer a tratamentos específicos, principalmente se a pessoa substitui o chocolate por outro tipo de doce, que também causa o zumbido”.

Para evitar o zumbido confira as dicas de Tanit Ganz Sanchez:

 

1- Comer com moderação, pois não existe um número mágico de peso, quadradinhos ou barras para consumo;

2 – Dê a preferência para chocolates com pelo menos 70% de cacau;

3 – Substitua pelos chocolates diets;

4-  O alfarroba, que é um substituto do chocolate e não tem açúcar, glúten ou lactose pode ser consumido, porém, com moderação por qualquer pessoa. 

Sobre a médica: Profa  Dra. Tanit Ganz Sanchez – Otorrinolaringologista com doutorado e livre-docência pela USP, Diretora-Presidente do Instituto Ganz Sanchez, criadora da Campanha Nacional de Alerta ao Zumbido (Novembro Laranja) e do Grupo de Apoio Nacional a pessoas com Zumbido. Assumiu a missão de desvendar os mistérios do zumbido e é pioneira nas pesquisas no Brasil, sendo reconhecida por sua didática, objetividade e compartilhamento aberto de ideias. É especialista em Zumbido, Hiperacusia, Misofonia e Distúrbios do Sono.