roubo em pizzaria de Itatiba

A Guarda Municipal de Itatiba e a Polícia Militar de Itatiba e de Valinhos prenderam 3 pessoas na terça-feira, 4, após o roubo em uma pizzaria de Itatiba.

Conforme o apurado, o Grupo de Ações Preventivas da Guarda de Itatiba recebeu um alerta via rede rádio de que uma pizzaria havia sido roubada. A informação era que os ladrões tinham fugido em um Corsa, de placas CKT-2987. Com estes dados, o veículo foi cadastrado junto à Central de Inteligência e Monitoramento.

A partir de então, os guardas conseguiram identificar várias passagens do veículo pela cidade. Eles passaram então a orientar os agentes de segurança onde deveriam realizar o patrulhamento.

O veiculo foi localizado na estrada que liga Itatiba ao município de Valinhos. As forças de segurança deram ordem de parada, mas os ladrões desobedeceram.

Houve perseguição, até que o motorista resolveu parar o veículo. Na oportunidade desceram do carro 3 indivíduos. Dois deles se jogaram ao solo imediatamente.  Um, no entanto, tentou fugir para uma área de mata.

Três foram presos após roubo em pizzaria

De acordo com o apurado pelo Jornal Bragança Em Pauta, os policiais foram atrás dele. O homem de 31 anos ainda tentou reagir com socos, mas foi contido e algemado.

Com ele foram encontrados R$ 111,00 em dinheiro e um pino de substância semelhante a cocaína.  Com os outros dois, um jovem de 26 anos e um homem de 33 anos, nada de ilícito foi encontrado.

Os guardas e os policiais realizaram então uma busca no veículo. Foi então que encontraram uma pistola semi automática, de marca Colt, de calibre 32. A arma possuía uma munição intacta.

O trio acabou confessando o roubo em pizzaria de Itatiba. Eles receberam então a voz de prisão pelo crime de roubo e foram encaminhados à delegacia, onde o caso teve registro. Posteriormente, os três foram encaminhados ao CDP de Campo Limpo Paulista.

Importância do monitoramento

O monitoramento através de câmeras e OCRs foi fundamental para resolução do roubo em pizzaria de Itatiba. O registro da passagem dos veículos pelos equipamentos orientou o trabalho das forças de segurança, dando mais agilidade e eficiência às equipes.

Em Bragança Paulista, havia desde 2009 um sistema semelhante de monitoramento, ligado no Complexo Integrado de Segurança, Emergência e Mobilidade – CISEM. O sistema chegou a servir de modelo em todo o país. Ele era operado pela Guarda Civil em conjunto com as polícias Militar e Civil.

Desde maio, no entanto, os equipamentos estão desligados. A Prefeitura tenta desde de 2017 concluir uma licitação para contratação de empresa para efetuar os trabalhos.

O município, tinha até maio de 2017 equipamentos de OCRs implantados nas 14 entradas e saídas bem como nos radares e alguns semáforos. Tudo está desligado.

Entre outros casos de repercussão inclusive nacional, o sistema em Bragança Paulista, foi responsável por exemplo, no auxílio do esclarecimento do “Crime da Mala”. O crime aconteceu em 2012, quando uma jovem foi assassinada e colocada dentro de uma mala que foi jogada no Lago do Orfeu. As câmeras foram primordiais para identificar a passagem do veículo dos acusados pela cidade.

Deixe uma resposta