Após ameaça de greve pajens são ouvidas

Após ameaça de greve, pajens da Secretaria de Educação, foram ouvidas pelo prefeito Jesus Chedid na quinta-feira, 21. As pajens ameaçam fazer uma greve a partir do mês de março. O anúncio de possibilidade de greve foi feito após uma audiência realizada na sexta-feira, 15. A audiência, aliás, aconteceu na sede do Sindicato dos Servidores e Trabalhadores Municipais de Bragança Paulista e Região (SISMBUB).

Após a manifestação, o secretario de Educação Adilson Condesso chegou a informar ao Jornal Bragança Em Pauta, via Divisão de Imprensa que não tinha conhecimento oficial de reivindicação da categoria. Ele disse, além disso que estava à disposição para conversar e esclarecer o que for necessário.

O prefeito Jesus Chedid recebeu representantes do SISMUB e uma Comissão das Pajens e ouviu as reivindicações da categoria. Elas pedem a redução da carga horária de trabalho, hoje de 8 horas, e a valorização de seus salários.

De acordo com a assessoria do SISMUB, os representantes do Executivo ficaram de analisar os pedidos. Também foi agendada uma nova reunião com os dirigentes sindicais e as pajens para segunda-feira, 25, às 9h30, na Prefeitura.

Nesse encontro, uma proposta deve ser apresentada à categoria, que poderá decidir por não realizar a greve,

Em nota, a Divisão de Imprensa da Prefeitura informou que o prefeito disse na reunião que “valoriza demais o trabalho das profissionais na educação infantil e que retirou o Projeto de Lei Complementar que prevê a criação do cargo de Auxiliar de Desenvolvimento Infantil (ADI) da tramitação normal da Câmara Municipal”.

A ideia da administração é que os profissionais possam dar opinião e sugestões sobre o mesmo. Pajens e SISMUB, afirmaram não serem contrários ao projeto.

“O importante é ver essas profissionais valorizadas e motivadas para o trabalho e o bem-estar das crianças na rede municipal”, disse o prefeito.